segunda-feira, 17 de maio de 2010

Homofobia

Do you like this post?

Dadeus Grings, bispo da maior igreja cristã do mundo (a católica), voltou a manifestar sua visão medieval sobre o mundo. Depois de minimizar o holocausto judeu, a tentativa agora é relativizar a recente explosão de denúncias contra sacerdotes pedófilos. O objetivo aparente é tirar o foco da vítima real, a criança abusada, e tentar colocar a igreja católica em seu lugar. É absolutamente irrelevante se há mais ou menos pedófilos fora da igreja, todos devem responder criminalmente por esses crimes. A diferença é que a igreja católica, para salvar sua imagem, ativamente protegeu seus criminosos (permitindo a continuidade dos crimes), enquanto as verdadeiras vítimas não recebiam qualquer apoio (o que gerou até piada). Voltando ao tópico do post, Dadeus Grings, no melhor estilo sub-celebridade-falando-qualquer-coisa-para-chamar-a-atenção-da-mídia, nos presenteou com essas pérolas de ignorância:

"Menino brinca com menino, menina brinca com menina. Só depois, se não houve uma boa orientação, isso se fixa."

"Antigamente não se falava do homossexual. E era discriminado. Quando começaram, 'olha, eles têm direitos de se manifestar publicamente, daqui a pouco eles vão achar os direitos dos pedófilos, é o direito deles'. Não, isso é crime."
O ponto relevante é que algumas pessoas ocupam posições importantes na cadeia de formação de opiniões. É sua responsabilidade evitar que preconceitos e concepções errôneas sejam propagados. Ao não tomar cuidado, o que Dadeus tem feito é fomentar a intolerância, o que nada contribui para o tipo de sociedade que queremos.



10 comentários:

Taverna do Chico disse...

Uma das mais hediondas conquistas das religiões foi convencer a grande maioria da humanidade de que é belo, nobre, virtuoso acreditar em algo na ausência de evidências. A outra abominação foi convencer essas mesmas pessoas de que a ética e a moral não podem existir sem a religião, dona exclusiva e inventora de tudo o que é bom.

Essa postagem me lembra de como é fácil para os religiosos em geral se sentirem importantes e virtuosos sem de fato se comprometerem com a prática das ações éticas e solidárias. A omissão da Igreja Católica diante das crueldades descritas é um bom exemplo disso. Estão mais preocupados em se desculparem e se reafirmarem como guardiões da moral do que com tomarem uma atitude honesta e coerente.

Algum tempo atrás meu pai, sua esposa (minha mãe é divorciada), meus dois irmãos do segundo casamento do meu pai e eu estávamos caminhando pela avenida Ipiranga quando vimos um homem de meia idade sentado no chão com uma expressão de dor e com o rosto suado. Passamos por ele e depois de alguns passos retornei para perguntar ao homem se estava bem e se precisava de alguma ajuda. Ele agradeceu, mas recusou dizendo que era uma mal-estar passageiro. Ainda fui censurado pelo meu pai por ter, segundo ele, me exposto a algum eventual perigo oferecido pelo homem possivelmente dissimulado. Mais tarde me lembrei do incidente e protestei perguntando que tipo de cristianismo era o deles. "Entre quatro cristãos que vão à missa e um ateu, quem pára para ajudar um estranho é o ateu!".

Reconheço que a cultura cristã, que também me influencia, tem mérito na propagação de valores importantes no mundo civilizado, como solidariedade e honestidade, mas para a maioria dos religiosos a propaganda apenas, sem atitude, é suficiente para apaziguar a consciência. Creio que ateus, por terem maior capacidade de rever crenças e preconceitos, sofram menos dessa anestesia mental e estejam mais propensos a atitudes.

Nicole disse...

Não consigo me acostumar com o fato de que muitas, muitas pessoas acreditam e defendem essas "sub-celebridade-falando-qualquer-coisa-para-chamar-a-atenção-da-mídia", simplesmente desativam a visão crítica quando se fala em deus.

Fui morar em uma "cidade grande" com 18 anos de idade (há 4 anos atrás)e ainda não me acostumei com cenas parecidas com a que o Taverna descreveu, como ver pessoas próximas sofrendo, vivendo na miséria... Comecei então a ver que pessoas ao meu redor, supereligiosas, podiam em caso de questionamento, demonstrar alguma compaixão... mas por que não agiam se sabiam que deveriam amar o próximo, etc?
Simples: ele sofre agora, mas deus está vendo, ele vai ser recompensado e vai pro céu.
Esse raciocínio é lastimável, porque assim como há muitos missionários que dedicam a vida a ajudar o próximo, há também aqueles que entregam tudo nas mãos de deus e nada fazem.

Isso sem falar nos falsos moralistas que se escondem atrás da figura de bom cristão, tenho o exemplo de alguém que entupia minha caixa de entrada com mensagens religiosas, ia assistir missas aos domingos, mas todos que o conheciam sabiam que não respeitavam o seu matrimônio nem sua família.

Por tudo isso, acho muito engraçado quando dizem que o ateu tende a "se perder" e não consiga separar o certo do errado se não se guiar pelos ensinamentos divinos.
O respeito pelas outras pessoas não surge só quando se acredita que "todos somos filhos de deus e feitos a sua imagem e semelhança" como me ensinaram... na verdade acredito que o respeito pela vida humana é muito mais sincera quando não advém de dogmas, mas sim da capacidade de se importar com o outro, uma questão de sensibilidade.
Ainda estou mostrando isso pro meu pai, que ainda acredita que ninguém pode ser feliz e bom sem deus, inclusive eu!

Jeferson Arenzon disse...

Taverna e Nicole,

Em relação à questão da moralidade dos ateus, estes vídeos são muito interessantes (infelizmente não sei se há versões legendadas):

http://seantheblogonaut.com/2009/01/atheists-are-immoral-debunked/

http://debunkingchristianity.blogspot.com/2009/03/what-if-god-disappeared.html

e aproveitem e testem sua moralidade bíblica:

http://www.gotoquiz.com/do_you_have_biblical_morals

Divirtam-se...

Taverna do Chico disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Taverna do Chico disse...

Minha pontuação foi zero em moral bíblica! Parabéns para mim! Obrigado!

Já li/ouvi alguns "verdadeiros cristãos" dizerem que os graves desvios éticos da Bíblia são do Velho Testamento e não valem mais para o mundo atual, e por isso podem ser desculpados. Bom saber que alguns perceberam que certos escritos de muitos séculos atrás perdem o sentido quando transpostos para outro contexto histórico. Então só falta o prazo de validade do restante da Bíblia expirar para que todos os "verdadeiros cristãos" voltem ao normal. Há esperança, irmãos!

Falando em verdadeiros cristãos, o lunático do blog da Nomenklatura (http://pos-darwinista.blogspot.com/) está ficando famoso. Há referências a ele num texto que me passaram hoje (texto 1, link abaixo), que comenta sobre uma descoberta interessante sobre a evolução de um peixinho simpático (texto 2, link abaixo). Em um dos comentários postados para o texto 1, o lunático é taxado de "o criacionista mais burro do Brasil". Eu acho que ele empata com a mascote desse blog. Páreo duro!

texto 1: http://scienceblogs.com.br/rainha/2010/05/no_no_temos_macroevoluo.php?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+scienceblogs%2Fbrasil+%
28ScienceBlogs.com.br+%3A+Combined+Feed%29

texto 2: http://opinionator.blogs.nytimes.com/2008/01/29/the-repeater/

Juliana Paukowski disse...

Taverna,

Os cristãos que 'ignoram' o Antigo Testamento ainda têm o Novo, especialmente com as cartas de Paulo, para justificar sua homofobia, machismo e outros preconceitos. E são esses os 'verdadeiros cristãos', que ficam julgando os outros e escolhendo quem é o 'verdadeiro' e quem é o 'falso'. É muita hipocrisia.
Eles ignoram seletivamente os textos onde 'Jesus diz' para não julgar, não fazer aos outros o que você não quer que os outros te façam, atirar a primeira pedra aquele que não tem pecado e são os primeiros a atirar bigornas de 16 Toneladas, usando outros textos pra justificar. Bem o tipinho deles.

Mauro Paz - Blogger disse...

Eu fiz o teste da biblia (http://www.gotoquiz.com/do_you_have_biblical_morals) e tirei zero, parabéns para mim, hehehehe.

Nicole disse...

O resultado do meu teste foi zero e eu não serei convidada da próxima vez em que forem sacrificar uma cabra como oferenda :)

Winry-Senpai-Sensei-Sama disse...

É piada mesmo né? O papa joão paulo segundo perdoou as CRIANÇAS???? Mas como assim? Como se elas tivessem culpa desses velhos tarados ficarem babando em cima delas e abusarem das coitadinhas mas que hediondisse é essa ¬¬? Olha eu não conhecia esse papa, mas algo pode me explicar se essa fonte é verdadeira? Porque não pareceu que eles entoranaram a notícia como piada oO e o joão paulo II não parecia o tipo de pessoa que diria isso - e não por ser um papa -_- - obóvio - mas por que, até onde eu sei, ele era uma pessoa com a cabeça no lugar O_O''!! Repetindo: É piada mesmo né?

Jeferson Arenzon disse...

Oi W3S,

Essa é a única parte que é piada, infelizmente, o resto todo do post é reaç. O "The Onion" é um famoso site de paródias.