terça-feira, 9 de junho de 2009

Ciência e Espiritualidade na UFRGS (sim, na U.F.R.G.S.)

Do you like this post?
Se os inocentes achavam que o misticismo e as religiões aceitariam o papel coadjuvante de uma mera e simpática manifestação cultural estavam redondamente enganados. Religião, bruxaria, espiritismo agora são ciência!
E com este novo poder ( mutatis mutandis ) agora fazem conferências científicas. Esta semana, lunáticos de todos os quilates se reúnem na UFRGS (sim, na U.F.R.G.S) para trocar disparates em nome da nova ciência. Não que entre eles haja algum diálogo. Entendimento, critério, raciocínio, método são irrelevantes.
Norteados pela noção de que "tudo é relativo", ou "tudo depende do observador" (o quântico, é claro) eles dedicam-se à liberdade e à tolerância do pensamento. Na nova ciência não existem contradições. Tudo pode ser verdade, pois existem diversas verdades. Mistificação? Enganação? Não, isto jamais!

Deliciem-se com esta pequena prova de sofisticação de pensamento, achada no link de BIOÉTICA MÉDICO-ESPÍRITA dentro do site do NIETE/UFRGS, o organizador do evento.

Sobre células tronco:

"Marlene esclarece que, segundo informações espirituais, tudo indica que as células-tronco embrionárias (CTEs) são selvagens e indóceis, porque muitas delas não têm perispírito ou modelo organizador biológico acoplado. “Conforme sabemos, há embriões congelados que têm e outros que não têm espíritos ligados. Os que não têm formam-se pelo poder mental dos pais, sobretudo da mãe, e não conseguem sustentá-los por muito tempo. Daí a demonstração de falta de orientação. Assim, embora antiético, quem sabe esse procedimento, ao se tornar legal, permita que se chegue à conclusão de que existe algo extrafísico no material genético? É bem possível que isso aconteça”, avalia Marlene."

Será possível?

87 comentários:

Jeferson Arenzon disse...

Para um BOM exemplo do MAU uso de física e jargão técnico para destilar non sense, olhem em (se vocês não entenderam o que é o tal perispírito que o Marco cita, esse texto pode ajudar. Ou não, como diria Caetano):

http://www.scribd.com/doc/7302835/Artigo-Memoria-Extra-Cerebral-UFRGS

Em algum momento serei obrigado, movido pela vergonha, a não mais escrever UFRGS nos meus artigos...

Alexandre disse...

Que na UFRGS estão imiscuídos defensores de espiritismo e interpretações "exóticas" de física quântica não me surpreende.

Em minhas aulas de Higiene Social, cada aula era uma "surpresa"! "What the bleep do we know", "transsexuais são espíritos mal acostumados à masculinidade..."; "são quatro os elementos (terra, ar, fogo e água)..."; "relacionando os três elementos de E=mc^2 à santíssima trindade..." e outros exemplos eram defendido cotidianamente pelo mestre...

Fernanda Poletto disse...

Alexandre,

Fiz a disciplina de Higiene Social na graduação aqui na UFRGS e meu professor na época era um médico psiquiatra que fazia rituais indígenas (!) em plena sala de aula - será que estamos falando da mesma pessoa?
O que mais me irritava na época era que a maioria dos meus colegas (!!!) gostava disso tudo e defendia o tal professor!! O resultado é que não aprendemos absolutamente nada de saúde pública. Pacto de mediocridade total.
Se absurdos como esse se instalam na universidade, detentora de conhecimento científico, é porque as pessoas que fazem parte dela permitem - seja de forma ativa, seja por simplesmente calar.
Cada pessoa tem liberdade de credo e religião, mas não pode vender suas crenças como verdade em um ambiente que, a princípio, deveria seguir o pensamento científico.
Quero ver uma cura espírita de cárie! Aliás, deixo esse desafio! Quem se habilita?

Abraços,

http://bala-magica.blogspot.com

Renan Caleffi de Oliveira disse...

Pérolas da programação do evento, que podem ser visualizadas no site da Associação Médico-Espírita do Brasil (http://www.amebrasil.org.br/mednesp2009/?q=node/2):

5ª Feira - 11 de junho de 2009 -
11h30min - Das Mitocôndrias à Luz Coagulada: inspirações da Espiritualidade à Ciência - Marlene Nobre

13h40min - Relação Ectoplasma / Mitocôndria: uma hipótese das funções moleculares do Elétron dividido - Sergio Felipe de Oliveira


6ª Feira - 12 de junho de 2009

11h10min - Painel: Cardiologia e Espiritualidade

b) Fisiopatologia transdimensional da hipertensão arterial e síndrome metabólica – Ricardo Santos

17hmin - Doenças Respiratórias e Perispírito - Paulo Zimermann Teixeira

17h40min - Fisiopatogenia e Tratamento do Diabetes numa Perspectiva Espírita - César Geremia

Sábado – 13 de junho de 2009

8h 20min - Do átomo ao arcanjo: a trajetória evolutiva do ser - Irvênia Di Santis Prada

14h30min - Painel: Questões Bioéticas e Espiritualidade
a) Situação Espiritual dos Pacientes em Coma - José Roberto P. dos Santos
b) Aspectos Espirituais dos Transplantes - Carlos Roberto de Souza

PROGRAMA - 2º AUDITÓRIO

5ª feira - 11 de junho de 2009

19h - Como eu aplico o paradigma médico-espírita na Anestesiologia – Elizabeth Nicodemos

Tiago "PacMan" Peczenyj disse...

Fico imaginando o que seria o Elétron Dividido: seria a dualidade onda-partícula ou é algo mais profundo?
Imagino se alguém falar da Desigualdade de Bell...

Alexandre disse...

Fernanda Poletto,

Possivelmente é o mesmo professor, mas ele não é psiquiatra, conforme seu registro no CRM.

Ele atua como psicoterapeuta a suas teses de Mestrado e Doutorado são em Educação e de algum modo, (não lembro direito, mas segundo ele contava) se relacionam a algum livro de Fritjof Capra (?!).elhark

Osame Kinouchi disse...

Jeferson, o blog já foi colocado no Anel de Blogs Científicos, na categoria Ciência Geral.
Se vocês quiserem ser transferidos para a categoria Filosofia, me avisem.

http://dfm.ffclrp.usp.br/ldc/index.php/anel-de-blogs-cientificos

Mauro Paz - Blogger disse...

Pretendo fazer fisica na UFRGS, mas agora com essa desses "doidos" inventarem que religião, bruxaria, e outras alegorias focloricas sejam tratadas como "ciência" é o cumulo do retrocesso academico, e logo na UFRGS, onde sempre foi sinalizada como um universidade laica e longe dessas aberrações mitológicas, só espero que em meu curso de Física eles não coloquem uma cadeira para "exorcisar" algum espirito malígino da máquina quantica. É o cumulo da imbecilidade acadêmica.

Marco Idiart disse...

Oi Mauro
Pode vir para física da UFRGS. Aqui não tem bruxaria.

Mauro Paz - Blogger disse...

Ainda bem, graças aos neurônios de alguns, a humanidade ainda se mantem sã. Fica Tranquilo que to chegando, hehehe.

IVO BITENCOURT disse...

Eis aqui os fundamentos da Teologia Quântica. A teologia para o terceiro milênio.
A ESPIRITUALIDADE PLENA DE LUZ


A espiritualidade é uma manifestação da realidade espiritual do ser humano. A consciência espiritual começou a despertar na mente humana , já no homem de Neandertal, que enterrava seus mortos com reverência e algum ritual, por acreditar na continuação da vida espiritual.
Por paradoxal que pareça, para entendermos a espiritualidade humana é bom seguirmos os passos do progresso da ciência, que reduzindo a matéria nos seus elementos chegou à anti-matéria ou vácuo quântico, substância escura , sem massa que pervade mais de 90% do cosmo observável.É o fundo imóvel de energias em equilíbrio que quando vibra cria matéria e consciência cognitiva, é a causa em potência que se transforma em ato. "Aristóteles".
Todo o universo material, inclusive o homem, provem de um processo organizacional ascendente, da não matéria para partículas, átomos, moléculas, e células neurais.... Portanto podemos identificar essa não matéria como um oceano espiritual no qual estamos submersos e em contato permanente, célula por célula.
Interagimos constantemente com esse "Uno" espiritual através da nossa mente nos seus três níveis de consciência: espiritual, emocional e racional.
O nível racional ou consciente é o mais recente desenvolvimento dos humanos, tem sua estrutura neural no córtex cerebral com conexões em série, o pensamento é processado por ondas cerebrais que são interpretadas pelo nível espiritual.
O nível emocional ou inconsciente, instintivo nos animais, é inerente à vida em todas as suas formas, nos ser humano suas conexões neurais estão por todo o sistema nervoso em redes paralelas, seus registros são processados por ondas cerebrais que também são interpretados pelo nível espiritual.
O nível espiritual ou super-consciente é a essência do programa do ser que precede a existência, no ser humano a consciência espiritual atua na base cerebral com uma onda de 200Hz (descoberta recente) que faz a leitura das ondas do consciente e inconsciente e devolve informação com inteligência, emoção e consciência, portanto a consciência inteligível e emocional é processada no cérebro e interpretada pelo espírito.
Com o entendimento da ciência do ser espiritual, torna-se compreensível o poder da oração e da meditação, pois ambas requerem a focalização do pensamento em algum propósito, e as ondas do pensamento não precisam ganhar as alturas para chegar até Deus, pois o seu espírito está em contato conosco, célula por célula. "Vale lembrar o que foi dito hà dois milênios: "O reino de Deus está dentro de vós" ou "Deus é espírito, e importa que os que o adoram, o adorem em espírito e em verdade" ou " A verdade vos libertará".
Até agora o que foi conseguido em termos de saúde, alegria e paz de espírito por poucos pela fé, poderá ser alcançado por muitos pelo entendimento. Santo Agostinho escreveu: "Compreender para crer, crer para compreender", porque ele acreditava que não só o credo, mas também a razão aproxima o homem de Deus.
E assim a aventura humana vai chegando ao seu topo com mais compreensão e consciência espiritual.
Ivo da Silva Bitencourt 03/120/2008

Mauro Paz - Blogger disse...

Caro Ivo Bitencourt, esse blabla todo é muito bonitinho e muito lúdico, mas tu fala em espirito, em deuses, em transendência, que tem somente uma base holistica e nada tem de cientifico, a tal união da ciencia com isso que tu comentou ai é um sonho, um sonho dos místicos, que nenhum deus existe já é um conhecimento popular da ciência, que não existe vida após a morte também já é um conscenso normal de quem discute ciencia, até que se prove algo, isso é assunto para misticos ou holisticos ou o nome que preferir, não é ciência, não existe nada que comprove o que tu disse, a não ser uma experiência pessoal, não se pode repetir em experimentos coletivos, não se pode medir, não se pode quantificar, não se pode colocar uma unidade de medida, não se pode fornecer uma formula comum a todos, então isso que tu diz que é muito bonitinho, mas continua sendo só bonitinho e não serve para nada, a não ser atrapalhar a vida de quem faz ciência de verdade, pois coloca impescilios misticos na verdadeira ciencia. Não concordo em colocar este tipo de assunto como algo bom nas rodas cientificas, já pensou, o que acreditar em alma discutindo com quem acredita em carma, e que o ala e melhor que a fisica de deus ou que mitra é muito mais matemática que shiva, ou que o minotauro é muito sabio que o herculer, daqui a pouco vão estar discutindo como surgiu a força do superhomem, ou como o homem aranha lança suas teias e porque ele não tem medo de altura, isso é so conversa fiada sem nenhum fundamento lógico e pratico, pode ser pratico para quem cresceu achando que isso é verdadeiro e cientifico, mas na soma de 2 + 2 só pode dar 4 quem fizer a conta e der outro valor não sabe matemática, e se ainda assim afirmar que deu outro valor é porque não quer aprender matemática. Então como membro de discussão desse blog queria agradecer sua participação mas antes de escrever novamente por favor estude física.

IVO BITENCOURT disse...

A espiritualidade como fenômeno quântico do psiquismo humano, pode ser estudado pela nova ciência.

Mauro Paz - Blogger disse...

Que nova ciencia, aquela que não precisa provar nada é só acreditar, vai estudar que o que te falta é estudo.

Jeferson Arenzon disse...

Caro Ivo,

Você tem como justificar o seu comentário? Quais são as equações da Mecânica Quântica que descrevem o espiritualismo? Qual o experimento que poderia ser feito, em Mec. Quantica, para medir "espiritualidade". Embora eu não queira usar um argumento de autoridade, nota que vários membros deste blog, eu inclusive, têm PhD em Física Teórica, ou seja, estudamos muita Mec. Quântica. Nunca vimos nada que justificasse esse tipo de asserção.

De qualquer maneira, obrigado por acompanhar e comentar no nosso blog.

Mauro Paz - Blogger disse...

A Teoria Quantica trata da dualidade entre particulas e ondas e foi muito discutida nos anos 20, até mesmo por Albert Einsten, ondas e particulas são materias onde se pode atribuir massa e carga, são produtos de fenomenos físicos quimicos, e de nada tem a ver com os fundamentos misticos de quem quer que seja, talves para um leigo tenha alguma correlação, mas na ciencia verdadeira, ou falando a verdade, as duas, a hipótese espiritual e a teoria Quantica, tem um abismo entre elas, que se chama conhecimento.

IVO BITENCOURT disse...

A ciência desde os présocráticos busca com o uso da razão entender de que conciste a "fizes" a matéria. Agora com um super acelerador de Hadrons, busca identificar o boson Higgs, que pode ser a partícula da passagem da energia sem massa para Quarks...E assim estará completando sua trajetória para entender e explicar a origem da matéria e do universo. No campo subjetivo da espiritualidade e do psiquismo humano ,desde Platão que nos fala em alma, passando por Freud que identificou o inconsciente, hoje a consciência é objeto de estudo da neurociência. Quanto a Teologia Quântica eu a apresento como uma teoria filosófica e metafísica, dissociada da tradição mística mitológica, dogmática e doutrinária. OBS. para maior entendimento, no meu comentário inicial, a palavra, espírito tem o sentido de consciência, e a palavra Deus no sentido de consciência cósmica.

Jeferson Arenzon disse...

Caro Ivo,

O que é "Teologia Quântica"? Qual o papel da Mecânica Quântica (MQ)? Eu realmente não consigo imaginar qual seja, pois após estudar MQ na graduação, no mestrado e no doutorado, de termos muitas disciplinas nos nossos cursos de graduação e pós-graduação aqui no IF-UFRGS envolvendo MQ, te garanto que em nenhum momento aparecem essas conexões com a espiritualidade.

Mauro Paz - Blogger disse...

Caro Ivo, sinto que o seu esforço de apresentar a tal "teologia quantica", não tá passando muita credibilidade não, é o mesmo que o "adivinhador" querer provar que a borra do café pode prever o futuro usando a propriedade fisica da borra de café, pois ela é feita de átomos, então com esse bla bla bla, de pseudeciência sem nenhua credibilidade tu tenta desesperadamente dar algum tipo de veracidade tentado dissociar a tal "teologia quantica" da tradição mística mitológica, dogmática e doutrinária, mas que cargas dágua quer dizer "TEOLOGIA" então, meu amigo, isso que tu apresenta não passa de um invencionismo para pegar os leigos despreparados, aqueles mesmos que cresceram acreditando em entidades milagrosas, em seres divinos, em promessas biblicas, e que não tiveram oportunidade de se libertar da doutrinação, para esses que acham que ciencia é coisa de velho doido maluco, talves esse bla bla bla todo possa fazer sentido, mas caro Ivo, aqui não meu amigo, isso para nos é mais que invencionice, isso é charlatanisse do pior gosto, pois misticos sem instrução adotam das teorias cientificas sérias, adaptam para o seu gosto pessoal e apresentam ela como uma nova ciencia, por enquanto aqui, no mundo real, 1 + 1 = 2 e fisica quantica é o estudo matemático da fisica da materia mais fundamental, e nada, digo nada, tem a ver com as aberrações intelectuais que qualquer meio mistico metido a cientista de araque possa associar, no mundo sério da ciencia, pessoas que tentam "ajuntar" mistica com ciencia são motivo de chacota e anedotas, pois simplesmente não são levados a sério em nenhum momento, pois tem um grande abismo que separa gente como você de gente como eu, e se chamada conhecimento e bom senso.

Observação, o seu portugues é muito ruim, você é estrangeiro???

IVO BITENCOURT disse...

Caros interlocutores. Se engana quem afirma que a matemática da ciência clássica cartesiana do 2+2=4 possa descrever fenômenos quânticos, que requer uma matemática compléxa para descrever fenõmenos não lineares, onde o todo é maior que a soma das partes, pois a relação entre as partes é qualitativa e não quantitativa.
Quem estuda Mecânica Quântica não vai encontrar conexão com a espiritualidade, isso requer maior abstração, depende das características do observador.
Aristarco de Samos intuiu que o sol não era o centro do univérso, só mais tarde Nicolau Copérnico com cálculos matemáticos conseguiu demonstrar essa realidade.
A física Quântica não esgotou as suas investigações, o estudo da consciência é relevante para o e ntendimento do universo e da vida inteligente.Tanto é assim que cada vez mais universidades estão abrindo espassos interdissiplinares com este tema.

Jeferson Arenzon disse...

Caro Ivo,

Embora eu tenha uma certa dificuldade em entender o que exatamente estás querendo dizer, eu depreendo de seu comentário que são aqueles que NÃO estudam Mecânica Quântica é que vêem conexões com espiritualidade. Quanto a isso, concordamos.
Abs,
Jeferson

Vivian disse...

Fernanda!!!!

Li teu comentário a respeito da cura espírita da cárie???
A ciência e a tecnologia que nos rodeiam está em prol da sociedade, não podemos ignorar isso.
Ciência e espiritualidade são coisas distintas e cada um é livre pra acreditar ou não. Batata é batata e cebola é cebola!!

Mauro Paz - Blogger disse...

Caro Ivo, o que no fundo tu quer dos interlocures, por acaso tu queres que nos concordemos com as tua alegações pessoais, tu queres que joguemos todos os anos de pesquisa, todas as formulas, todas as teorias, todas as mentiras desmascaradas, todo a fisica e a quimica, e nos postemos em algum auditório para quem passem o filme "o Segredo" e que saiamos felises da vida porque uma nova pseudociência foi inventada e então iremos substituir tudo que sabemos por isso que tu julga que seja uma nova ciência??, caro Ivo, eu sinceramente espero que tu saia de sua caverna e veja a luz brilhante que exite aqui fora, que se chama conhecimento científico.

Daniel Stariolo disse...

Depois de acompanhar este debate sobre "fisica quântica" versus "teologia quântica" não resisti à tentação de dizer alguma coisa, só para contribuir ao "ruido geral" (embora prefiro o velho e bom rock'n'roll). Fui no Google e coloquei "quântica". As duas primeiras entradas são sobre física, da Wiki e de outro site sobre física. Mas já na terceira entrada aparece "Centro de Tecnologia Quântica": Site voltado para desenvolvimento de Tecnologias que envolvam transformação e cura do ser através da Energia Quântica e do pensamento, oferecendo cursos, ...
O seguinte é "Consciência Quântica", e entramos em cheio no terreno do espírito.

Bom, eu acho que estamos falando linguas diferentes, na física a palavra "quântica" tem uma longa e bela história, e levou, no século XX ao desenvolvimento acelerado da tecnologia que entre outras coisas nos permete postar um comentario aqui. E é claro, a uma interpretação do mundo microscópico que escapa 'a nossa intuição da realidade. Já a "Consciência Quântica" está em outro plano, as implicações vão muito além da simploria "Física Quântica", mas por isso mesmo está mais para especulação filosófica do que para alavanca de conhecimento do universo natural e dominio de tecnologias.

Meu ponto é, a palavra "quântica" escapou ao domínio exclusivo das ciências naturais, e hoje ela é utilizada de forma mais ou menos livre em diferentes contextos. O perigo disso, se é que existe perigo, Confucio já conhecia:

"Quando as palavras perdem o significado, as pessoas perdem sua liberdade."
Confúcio (551 a.c - 479 a.c.)

Quando Alice, na memorável obra de Lewis Carrol, Alice no País das Maravilhas, questiona o uso de certas palavras, Humpty Dumpty responde, com desdém: "Quando eu uso uma palavra, ela significa exatamente o que eu escolhi como seu significado". Alice retruca: "A questão é se você pode fazer com que as palavras signifiquem tantas coisas". Humpty Dumpty então conclui: "A questão é saber quem é que manda - isto é tudo! "

Mauro Paz - Blogger disse...

Só para resumir o que o Daniel falou, existem pessoas que se adonam de palavras que tem algum significado de impacto em algum nivel social, ensabonetam essa palavra com os complementos mais esdruxulos, e lança ela ao livre comercio, quem aceitar aceitou, e digo a maioria que aceita é porque não sabia o significado original da palavra em questão. Onde mais os misticos poderiam se encostar se não no dicionário vasto da ciencia.

IVO BITENCOURT disse...

Caros interlocutores. Simplificando, a Teologia Quantica é a consciência da Consciência. Com a expansão da mente racional o homem tomou consciência que seus pensamentos interagem com a consciência cósmica e produz o que ele desejar. o observador humano passou a senhor do seu destino desde que o homem-macaco desceu das árvores e decidiu não ser mais presa, mas predador.

Mauro Paz - Blogger disse...

Eu gosto de ver a mistureba de elementos que o Caro Ivo se apega para tentar explicar a sua "Teologia Quantica",

"Teologia = Estudo da religião e das coisas divinas. A palavra vem do grego theos, que significa Deuses, e logos, descrição, e refere-se apenas à interpretação da doutrina dos Deuses.", para um bom cientista que compreende que teologia nada mais é que uma doutrinação dentro de criações humanas de significado na falta de compreensão da natureza. Resumindo, eu acho que é assim e passo adiante esse meu achado, o teologo usa o seu instrumento mais peculiar, o "ACHÔMETRO", que vem sendo usado muito hoje em dia, ai voce me diz que essa balela toda é desprendida da doutrinação religiosa, essa mesma doutrinação que matou e liquidou civilizações inteiras, aniquilou a liberdade e manteve a humanidade nas trevas intelectual por 1600 anos. Essa carga ´q eu voce quer impor como nova ciencia?, me desculpe meu amigo, mas seu raciocinio está te traindo, você não está vendo com clareza o que todos os interlocutores estão tentando te passar. Talves você seja só mais um bobo , que tenha algum tipo de devaneio intelecutal sem fundamento, mas que screve um livro esquisito que fala o que o povo quer ouvir, e vende esse livro que nem agua, fica rico e depois tenta passar como uma grande ideia, mas a bobagem continua sendo bobagem, mesmo que milhares de pessoas a tenham como algo sério, infelizmente ela não o é. Não passa de uma má interpretação da realidade, se você quer intender a natureza, o funcionamento quantico do mundo pequeno, se liberte dessa doutrina carregada de misticismo, abra a mente para a verdade, e estude meu amigo, estudo muito, quem sabe um dia você se liberta e veja a verdadeira luz do conhecimento.

Caro Ivo irei encerrar minhas interprelações, pois o assunto deste tópico já é mais que surrado e completamente monótono, espero que siga o meu conselho.

Jeferson Arenzon disse...

Caro Mauro,

Embora eu sinceramente aprecie teu esforço em responder aos comentários neste blog (afinal, estamos do mesmo lado), devemos nos ater a criticar as idéias, sem ataques pessoais. "Ad hominens" são saídas fáceis, e o que menos queremos nestas discussões todas é sermos chamados de falaciosos, não achas?

Abraços e, por favor, continue frequentando o blog.
Jeferson

Mauro Paz - Blogger disse...

Com certeza irei continuar, o que eu quis dizer é que não responderei mais ao Ivo, as investidas dele são monótonas e pouco esclarecedoras, então parece que estamos falando com um robozinho que só repete a seu falatório. Já me considero pertencente a esse blog e com certeza estarei presente em outros tópicos tão relevantes quanto esse.

Mauro Paz - Blogger disse...

Caro Jeferson, irei me ater mais as criticas de ideias do que a pessoas com ideias, após uma reflexão verifiquei que estava caido na falácia, como tu mesmo observou, irei me conter e pondemar mais sobre meus comentários, obrigado pelo alerta.

sininho disse...

Acho que o que falta é abrir a cabeça. A nossa amada salve salve ciencia não é tão "cienctífica" qto gostaríamos de pensar. Ela se baseia em muitas das nossas crenças culturais e mostra apenas uma verdade parcial (verdades parciais são bem próximas de mentiras, por isso, manter o pé atrás) . O conhecimento humano é e deve ser bem mais amplo do que a ciência parece as vezes querer propor.
Se há outras formas de conhecimento que não a nossa ociedental? Com certeza. É difícil aceitar essas outras possibilidades? Mais com certeza ainda, nós que somos estes seres tão umbigocentricos, não gostamos do que não nos é familiar, acreditamos estar "seguros" com nossas próprias verdades e organização de mundo. E quanto mais estranha é a proposição alternativa a nossas crenças, mais reagimos como cachorros raivosos se defendendo de um ataque. Cachorro raivoso latindo, é esse justamente o tom desse blog.

Jeferson Arenzon disse...

Cara Sininho,

Eu costumava receber emails de um pessoal bacana da Nigéria querendo me presentar com milhões de dólares. Infelizmente, minha mente não estava aberta o suficiente e simplesmente apaguei a mensagem, abrindo mão de incontáveis maravilhas que poderia fazer com o dinheiro. Qual a diferença, pergunto, entre isso e o que as pseudociências propõem? Devemos obviamente ser receptivos a novas ideias, e isso é exatamente o que a ciência faz: afinal, ela evolui, nosso conhecimento não é o mesmo de 10 anos atrás. Como isso poderia ocorrer se não fossemos abertos a novas idéias? Por outro lado, a Astrologia mudou muito desde os babilônios? A homeopatia mundou muito desde que foi inventada? So para citar 2 exemplos. O que explicaria isso se não uma mente fechada para a novidade e as evidências? Quem então é mais receptivo? A questão não é somente ter a mente aberta, mas ser criterioso ao decidir entre o que abraçar ou não. E o melhor critério que eu conheço é o da realidade...

E obrigado por ler o blog, mesmo achando-nos raivosos...

Mauro Paz - Blogger disse...

Sininho, abertos sim a novos conhecimentos, mas regredir no que sabemos em detrimento de algo que sabidamente é enganoso, não sei se encaro assim a evolução do conhecimento, temos que estar com nossas janelas voltadas para a frente e não para o passado, não podemos regredir, senão começaremos a achar que andar de carros puxados por cavalos é mais economico e polui menos, então devemos adotar esse meio de transporte, o que vemos em discução aqui é a forma de encarmos a realidade, alguns inventão uma realidade a sua volta ao seu bel prazer e tentam passar isso para os demais, é disso que estamos falando, a ciencia é feita de aberturas e evoluções do pensamento, sem ela nunca teriamos chegado onde estamos, nos diferenciamos dos outros animais pelo simples fato de não aceitarmos um dia igual ao outro, nos somos uma espécie que tenta colocar um significado em sua existência e a busca do conhecimento é o mais forte instrumento para isso, agora voltar a tras e aceitar atos falhos do conhecimento não é uma evolução e sim uma regressão.

Marco Idiart disse...

Cara Sininho

Eu tenho a suspeita que não compreendes o que é a ciência. No teu texto parece até que ciência é algum tipo de doutrina ou religião. A ciência não é isto. A ciência é só um modo eficiente de construirmos conhecimento. A conduta científica propõe uma coisa muito simples: que uma teoria científica ( que se refere a natureza e as propriedades dela ) deve ser baseada em conceitos e linguagens universais. Que qualquer pessoa, eu ou tu, deve poder testar a sua validade com experimentos objetivos. Se tu leres um artigo científico, verás que sempre tem a descrição da teoria dos autores, tem uma parte que liga esta teoria com outras já existentes e tem uma
parte que dá ao leitor subsídios para teste da teoria. São verdadeiras receitas do que tu deves
fazer para realizar o teste por ti mesmo.

Acho que tu deves concordar que os cientistas são tudo menos umbigocêntricos. Tens
pelo menos 300 anos de evidências para te mostrar que a ciência foi o que tirou o homem do marasmo do mundinho familiar e o lançou para frente na conquista do universo.
Tu acreditas mesmo que pessoas como Charles Darwin, Albert Einstein, Niels Bohr, Francis
Crick, etc... eram pessoas que tinham medo de novidades?

Não faz sentido dizer que ciência é "contra" espiritismo, ou percepção extra-sensorial, ou reencarnação, e nem nada que porventura apareça por ai
A crítica do cientista, e de muitos de nós aqui neste Blog, é em relação ao método de aprendermos sobre estes fenômenos caso eles existam. Nisto temos que ser exigentes e irredutíveis.
Não podemos aceitar que métodos medievais voltem a imperar entre nós. Que o jogo de palavras, o obscurantismo, os relatos de pessoas iluminadas, passem a ser o que define o que é verdade do que não é.

E sobre os excessos de alguns dos nossos visitantes, eu me junto ao Jeferson e peço
a todos que discutam idéias e nunca pessoas.

Marco Idiart disse...

Sobre Teoria Quântica e Espiritismo

O que tenho visto é que todos os proponentes desta salada de frutas baseiam suas idéias em analogias de linguagem entre fenômenos quânticos e crenças de fundo religiosos. Ah, o "observador" da medida quântica é "deus", a "função de onda" é sei lá o que, e assim por diante. É como um sincretismo moderno. Antigamente os escravos eram obrigados a transpor seus deuses em deuses cristãos para não levarem chibatadas. Hoje em dia crenças são traduzidas em linguagem científica. Seria isto por vergonha?

Mas a analogia de linguagem não é ciência e nunca será. É só faz-de-conta. Assim como os deuses africanos nada tem a ver com os santos católicos,
a mecânica quântica nada tem a ver com espiritismo.

A Quântica tem todo um arcabouço teórico bem desenvolvido com uma matemática muito refinada, que estas pessoas que fazem estas analogias parecem esquecer ou não saber.
Eu peço que, da proxima vez que alguém vier neste blog falar da quantica da consciência ou do espírito, que use um pouco de rigor matemático e fisica quântica de verdade. Não se preocupe nós aqui do Blog sabemos bem está teoria e vamos entender a matemática direitinho.

Mauro Paz - Blogger disse...

Caro Marco Idiart, concordo em gênero, grau e número, uma boa definição da mistureba que fazem.

Mauro Paz - Blogger disse...

Caro Jeferson, li algumas partes do texto exposto (Artigo - Memória Extra Cerebral (UFRGS)), e vou te dizer se pega alguem despreparado a vitima cai que nem patinho, pois demonstram formulas e detalhes dignos de uma enciclopédia, lógico em nenhum momento vejo citar as fontes de tais definições, a não ser o Alan Kardec, que é o mais suspeito de todos, são modelos absurdos de pouca compreensão, e fogem da concepção cientifica de ser fazer ciencia, fiquei abobado com tanto detalhe, e a convicção com que esplana o assunto, é como se fosse possivel provar e testar tudo o que foi dito, principalmente na parte da vibração da materia com velocidade superior ao da luz, e uma formula que pegaram do Einstem colocaram uma raiz gerando numeros negativos de, os hipernumeros, gerando assim velocidades acima ao da luz. E se apegam muito as teoris de universo e mecanica quantica do Stephen Hawkins, como se ele estivesse participando das tais pesquisas de perispirito, O problema é que a sociedade vive um mundo de fantasia, vive um mundo fora do mundo real, como eu vi comentários onde o profissional é cetico dentro de sua profissão, saindo dela ele é totalemente levado pelas vertentes do misticismo, seja nos horoscopos, passes, orações, cruzar de dedos, e tantas outras por ai, esse tipo de sociedade legitima este tipo de pseudociência, pois froam desde pequenos levados a crer em sobrenaturalidade e misticismo, os profissionais do esoterismo se aprofundam e elevam suas discuções pois tem plateia para isso, existe a cumplicidade do articulador com o articulado, mantendo assim a corrente mistica em franca expansão, tenho um exemplo classico; "um homem sozinho a noite passa perto de um cemitério, e ve um vulto branco, pronto, sai correndo apavorado aos berros gritando que um fantasma queria pegar ele, o dia amanhece a o zelador do cemitério vai ao varal e recolhe o lençol que deixou quarando a noite toda.", o indivídio é treinado a enchergar fantasmas, em nenhum momento ele pensou que podia ser um lençol, ou outro objeto qualquer, é o mundo mistico impregnado em nossa sociedade, a sociedade impregnada no misticismo, gerando matéria e assuntos como o do link em questão, continuam a "acreditar" sem provas, pois o sobrenatural e a religiosidade da sociedade legimita e lhe dá creditos, como um super verdade.

IVO BITENCOURT disse...

Caros interlocutores. vou ficar só de observador, foi muito bom ter dialogado com voces, sobre assunto relevante, que só acontece entre pessoas inteligentes e de boa intenção. pelo menos eu ofereci um contra ponto.

IVO BITENCOURT disse...

A CIÊNCIA DESCOBRIU DEUS
A Ciência descobriu Deus, é seu Ivo?
Quando?

Quando a ciência confirmou a hipótese de Edward Tryon de 1973, que o universo físico se originou de uma flutuação do vácuo Qüãntico.

Esse campo quântico primordial que estava parado (Potência) que continha em equilíbrio as energias de contração e expansão, entrou em vibração (Ato) E teve início a criação do universo.

Esse campo quântico primordial, também continha o "designe inteligente" ou programa de todas as possibilidades de existência de todas as formas possíveis pela evolução.

Para escândalo dos Ateus dogmáticos, esse campo quântico pode ser chamado de Deus. porque é a melhor palavra para definir esse fenômeno da auto criação do universo, da vida e da consciência humana.



Read more: http://spa-damente.blogspot.com/2011/06/ciencia-descobriu-deus.html#comments#ixzz1OsY7RN75

Marco Idiart disse...

Caro Ivo

O meu post de muitos meses atrás teve como objetivo criticar justamente este tipo de raciocínio incompleto que usas para mistificar o conhecimento científico.

O que fazes é apenas encadear metáforas sobre um conhecimento que não tens. Metáforas são bons acessórios didáticos, mas não são do que o conhecimento é feito.

O campo quantico "pode ser chamado de deus", faz de conta que pode... se te sentes bem com isto.

IVO BITENCOURT disse...

Marcos!
Esta é a realidade a ser entendida no terceiro milênio.

É difícil imaginar que existisse na eternidade um sistema fechado de energias em equilíbrio, que se auto anulavam sem reveindicar espaço nem tempo.
Até que por uma flutuação do ponto zero desse sistema, houve um deslocamento vibratório das energias de contração e de expansão, iniciando a criação do espaço/tempo e das parículas com campo de massa para formar os primeiros átomos de hidrogênio. Com a ação gravitacional foram se aglutinando algumas moléculas até formar um núcleo de alta densidade ao ponto de comprimir os núcleos atômicos numa fornalha de fusão nuclear queimando o hidrogênio e sintetizando o gás hélio, formando as primeiras estrelas do aparente nada.


Read more: http://spa-damente.blogspot.com/2011/06/ciencia-descobriu-deus.html#comments#ixzz1OtNAQSJo

IVO BITENCOURT disse...

Continuação

Imagine, que quando as energias de expansão e atração do ponto de equilíbrio primordial, separaram-se liberando outras energias, a energia escura de expansão superou todas as outras criando um vasto campo quântico de espaço/tempo.como um oceano onde estão submersas as matérias sólidas, líquidas e gasosas, mais a matéria escura de baixa condensação energética.

Imagine que num processo evolutivo surgimos nós com a nossa consciência querendo entender todos esses fenômenos existências.

E notamos que os nossos pensamentos num processo eletro químico neural produz ondas eletro magnéticas que vão modular o campo quântico da energia escura que se encontra no espaço intra molecular dos neurônios.

E modulando esse campo que estava na origem de tudo, que detém a consciência cósmica, ele nos devolverá em ondas amplificadas o sentido dos nossos pensamentos emocionais e racionais.

È por isso que as orações podem produzir efeito benéfico para quem crer, porque a oração é um pensamento focado em algum propósito de saúde ou de bem estar.


Read more: http://spa-damente.blogspot.com/2011/06/ciencia-descobriu-deus.html#comments#ixzz1OtPre9I7

Marco Idiart disse...

Oi Ivo

Repito o que disse entes. Confundes metáforas e jogo de palavras com ciência.

O que estas fazendo não é novo. Estás pegando teorias da fronteira do conhecimento científico e achando que colocando o nome "deus" junto fica tudo bem.

Já fizeram isto quando a a fronteira do conhecimento era a Teoria Eletromagnética. Tinha gente como tu que usava todo o jargão do eletromagntismo e dizia que o "campo eletromagnético" era "deus".
E era? Não, não era. Era só o campo eletromagnético.

Mistificar nunca fez bem ao conhecimento. Os avanços científicos sempre vieram de gente corajosa que romperam intelectualmente com as ladaínhas mistico-religiosas. Associar "deus"a uma teoria científica deu sempre errado.

Marco Idiart disse...

E Ivo,

sobre o efeito da oração, também está comprovado que mentir para um paciente terminal sobre o seu prognóstico melhora a qualidade de vida nos últimos dias.

Devemos concluir daí que mentira tem algum poder mágico-quântico ?

Abração

IVO BITENCOURT disse...

Marcos !
Procurei o teu perfil, não achei quase nada, ou tu és uma sumidade que náo requer maior apresentação.O que não parece, porque a tua opiniãozinha
esta muito preconceituosa.

Marco Idiart disse...

Oi Ivo

De fato, o meu nome é Marco e não Marcos como tu estranhamente te referes, apesar do cabeçalho do comentário. Talvez seja por isto que não me encontres.
É Marco A P Idiart, é só usares o google ou mais simplesmente olhares o meu currículo Lattes.

E imagino que mesmo se eu fosse um estudante de segundo grau, o conteúdo dos meus comentários deveriam valer por eles mesmos, não é?

Estarias tu pretendendo usar o "princípio da autoridade" contra mim? hehehehehe

Abração

Marco
Abração

IVO BITENCOURT disse...

Marco!
Eu peço que, da proxima vez que alguém vier neste blog falar da quantica da consciência ou do espírito, que use um pouco de rigor matemático e fisica quântica de verdade. Não se preocupe nós aqui do Blog sabemos bem está teoria e vamos entender a matemática direitinho.

Que arrogancia!!!!!Essa é de encabular até no escuro cara.

Marco Idiart disse...

Amigo Ivo

Arrogância é ler meia dúzia de best sellers de auto-ajuda e se achar especialista.

O texto que pinçaste é um desabafo. A teoria quântica é uma teoria matemática da matéria. A matematica é lindíssima. É talvez a coisa mais bela produzida pelo homem. Vale a pena ser um pouco humilde e aprender.

O desabafo era dizer para o pessoal que se auto-intitula "estudioso de mecânica quântica e espiritualidade" que descesse do seu Olimpo megalomaníaco-religioso e tentasse pelo menos aprender Física Quântica e ver a beleza dela.

E amigo, não é difícil não. O curso introdutório é uma cadeira de quinto semestre de graduação... como disse, vale a pena.

Achaste o meu currículo?

Abraço

Marco Idiart disse...

Ah...

Distração minha, acabo de ver que você Ivo já havia visitado nosso Blog e dado sue opinião antes. E que deixaste em aberto uma série de questões levantadas por varios de nós.

IVO BITENCOURT disse...

Marco Idiart!
Não achei o teu perfil camuflado.
Sabe que lendo as tuas postagens dá para perceber que você não está entendendo as minhas proposições. mesmo que você tenha graduação sem conhecimento de ciência para perceber que as minhas proposições são baseadas nos avanços da ciência.

Mauro Paz - Blogger disse...

Caro Ivo, o que afinal voce quer provar, o que realmente voce quer. e quais provas voce tens disso que se propoem. Busca por algum tipo de reconhecimento pelo teu pensamento brilhante???, nem tu mesmo sabe o que quer.

Jeferson Arenzon disse...

Caro Ivo,

Não é só o Marco que não está entendendo teus comentários. Nem tua insistência em achar o "perfil" dele. E mesmo não achando insistes em dizer, sem conhecê-lo, que ele não sabe ciência. Me pergunto se, pelos teus próprios critérios, isso não seria arrogância...

Jorge Quillfeldt disse...

Prezado Ivo,

Várias de tuas afirmações mesclam conhecimentos legítimos de diferentes ciências com "saltos" e "associações" no máximo classificáveis como "livres". Livres demais para ser ciência, pelo menos. Várias dessas proposições são baseadas nos avanços da ciência, sim, mas, lamento dizer, apenas nos títulos dos assuntos, ou seja, na superfície, na aparência. Entendo que desejes fortemente - tantos o fazem - que o que estás a dizer, de alguma forma, seja realmente corolário da física da matéria e outras áreas afins das ciências empíricas. Mas só o desejo não faz com que magicamente passem a valer.

Comento apenas um exemplo do teu caldeirão de associações livres: "nossos pensamentos num processo eletro químico neural produz ondas eletro magnéticas que vão modular o campo quântico da energia escura que se encontra no espaço intra molecular dos neurônios". O trecho grifado é uma concatenação de associações sem sentido científico, que, embora a gramática permita, a lógica e sobretudo, a ciência, objetam ou mesmo proíbem (veja abaixo).

De fato o encéfalo emite OEM de baixas intensidade e alcance (mensuráveis no EEG ou MEG), mas estas não "modulam" o que chamas de "campo quântico", muito menos uma HIPOTÉTICA versão dele relacionado com a mais hipotética ainda "energia escura", que, por ora, é apenas uma teoria em busca de provas empíricas. Aliás, se souberes de algo concreto que demonstre sua existência, não perca tempo e submeta-a logo a um periódico científico indexado (e serás um forte candidato a alguns prêmios, quiçá até ao Nobel).

Além disso, no "espaço intramolecular", o que existe são... átomos e campos! É óbvio que estes átomos são compostos por subpartículas diversas, mas também é sabido que esses outros níveis de organização da matéria não interferem relevantemente com as dinâmicas moleculares (exceto no caso de isótopos radioativos), muito menos com aquelas que são relevantes para o funcionamento dos neurônios. Simplesmente porque as moléculas e as células são muito GRANDES para sofrerem interferências mensuráveis: esta é a base da relativa estabilidadee que goza a matéria no nível macroscópico, mas esse fato da teoria quântica da matéria não deve ser novo para ti, certo?

Analisando a frase como um todo, ela faz tanto sentido como dizer "Incolores idéias verdes dormem furiosamente". Esta é outra frase correta do ponto de vista gramatical, mas absurda do ponto de vista semântico - que é o domínio onde a ciência pode ter algo a dizer, quando tem. A diferença está em que os conceitos necessários para perceber o absurdo na frase das idéias verdes são de conhecimento de qualquer pessoa, enquanto que perceber o absurdo de frases pomposas vertidas em jargão científico real exige um pouco mais do ouvinte, que nem sempre está suficientente informado para compreendê-la integralmente. E não é por incapacuidade, é apenas por não ter acesso à informação (falhas de nosso sistema de educação). É aí que entra a honestidade (ou a humildade) do enunciador da frase, pois é dele a responsabilidade de explicar tudo corretamente, ou calar-se.

A extensão do alcance da MQ que recentemente tu e tantos (equivocadamente) vêm propondo não chega nem sequer a ser uma boa ANALOGIA para abordar os problemas pretendidos, que, por sua vez, são de outra esfera do saber humano, inclusive da subjetividade individual, dos anseios de segurança psicológica advindos da crença em ALGUMA entidade transcendente, mas sobre isso nada tenho a dizer, então me calo.

Espero ter ajudado a esclarecer,

(aqui está o meu CV, caso lhe interesse)

IVO BITENCOURT disse...

Aqui quem tem idéias, hipótese e teorias para defender sou eu, e o resto só mormura, para expor as suas limitações.

Jorge Quillfeldt disse...

Murmura.

Jeferson Arenzon disse...

Caro Ivo,

Eu recomendo então publicá-las, mas não num blog, mas numa boa revista de Física.
Boa sorte!
Abs,

Marco Idiart disse...

Caro Ivo

O meu currículo está no sistema Lattes a mais de dez anos. Não é possível que você não saiba do que eu estou falando.
Te deixo como tema de casa.

A resposta do Jorge foi realmente legal. Deverias prestar um pouco mais de atenção no que está escrito e até pedir algumas referências de leituras.

Sobre as tuas idéias científicas, elas não valem um centavo furado sem uma formalização matemática séria. Segue a recomendação que assistas pelo menos um curso de MQ.

Adeus

Marco

Mauro Paz - Blogger disse...

O Sr. Ivo é o tipico exemplo do que acontece quando o misticismo e a ciência são misturadas para explicar algo. Simplismente não explica mas dificulta a compreensão, acho que o dificultar a compreensão é para dar algum tipo de ar genial ou talves é "se não entenderem o que eu digo é mais fácil de enganar trouxa." Esse tipo de técnica é usada pelos pastores e padres para ludibriar a lógica e a razão de seus fieis, onde não tendo nada, no caso a explicação, se convence com qualquer coisa, besteirol pseudo-cientifico tirado de alguma novela das nove, pela simples ignorância da possivel vítima. Eu chamo de vítima porque o que se faz no caso dele é tentar enganar alguem com coisas verdeiras dentro de seus contextos, para a religião existem um deus, sem ele então a religião também não existiria, na ciência existe a lógica e a razão, onde nenhum deus tem lugar para ficar, sem a lógica e a razão a ciência não existiria, agora quando uma pessoa tenta com seus conhecimento de ciência (nem tanto), e suas pseudo pesquisas esotéricas ( acho que bastante), misturar isso e tentar explicar a existência de seres divinos, isso é deveras hilário, e comove, porque a gente ve o quanto a fantasia na vida de uma pessoa pode influenciar seus pensamentos, o que para o Sr Ivo pareçe uma lógica irrefutável e "provável", no mundo real é um besteirol sem tamanho. Me desculpe Sr. Ivo não lhe conheço e acho que não perco nada, mas não lhe julgo, só acho que está forçando muito a barra, e o sr deve continuar a visitar sites de esoterismo e de pseudo ciencias, mas aqui no neste blog o sr só aprende poir não tem nada para ensinar, no máximo o sr ensina como não se faz ciência.

Um Grande abraço e bom estudo em tentar reinventar a roda.

IVO BITENCOURT disse...

Cientista diz ter formulado teoria que sugere a existência de Deus.

O físico teórico Michio Kaku, diz ter criado uma teoria que pode apontar a existência de Deus. Comentário criou alvoroço no meio científico, pois Michio Kaku é considerado um dos cientistas mais importantes da atualidade, criador da Teoria das Cordas, é extremamente respeitado.

Para chegar às suas conclusões, o físico fez uso de um "semi-raio primitivo de táquions" (Táquions são partículas teóricas, capazes de "desgrudar" do Universo a matéria ou vácuo que entrar em contato com ela, assim, deixando qualquer coisa livre das influências do universo à sua volta), tecnologia criada recentemente em 2005. Embora a tecnologia para chegar às verdadeiras partículas de táquions ainda esteja muito longe de ser alcançada, o semi-raio tem algumas poucas propriedades dessas partículas teóricas, que são capazes de criar o efeito dos verdadeiros táquions, em escala subatômica.

Para Michio a existência de "Deus" se deve ao fato de nós vivermos em uma "Matrix": - Cheguei à conclusão que estamos em um mundo feito por regras criadas por uma inteligência, não muito diferente do seu jogo preferido de computador, claro, impensavelmente mais complexa. Analisando o comportamento da matéria em escala subatômica, a parte afetada pelo semi-raio primitivo de táquions, um minúsculo ponto do espaço, pela primeira vez na história, totalmente livre de qualquer influência do universo, matéria, força ou lei, percebi de maneira inédita o caos absoluto. Acredite, tudo que nós chamávamos de casualidade até hoje, não fará mais sentido. Para mim está claro que estamos em um plano regido por regras criadas, e não moldadas pelo acaso universal. - Comentou o cientista.

.

IVO BITENCOURT disse...

O caos primordial continha um pouco de tudo misturado "Anaxaágoras". Energias para vibrar e gerar a existência de tudo que existe.
O caos primordial era uma sopa de informações contidas num minúsculo ponto de vácuo quântico, que pode ser chamado de programa a ser processado para tomar forma material, Mundo das idéias de Platão ou Deus.

A experiência com Tákions do Michio Kaku, criando uma bolha de vácuo separada do universo, constatando o caos foi um sucesso para reproduzir o caos contido no vácuo primitivo.

Marco Idiart disse...

Ola Ivo

Se estas querendo nos indicar um trabalho sério para ler, quem sabe nos passa a referência do texto original do Michio Kaku?

Ele certamente não escreve em português, e dada a incoerência do texto que enviaste, imagino que ele não deve aprová-lo.

Assim, manda o original. Eu prometo ler e escrever uma resenha no Blog explicando o significado da ideia dele. Ele é um físico sério e muito criativo.

Abraço

Mauro Paz - Blogger disse...

http://www.youtube.com/watch?v=Hi6yPJvCFU0

Observem um documentário do Grande físico teórico Michio Kaku, com toda a certeza os religioso e pastores de plantão adoram uma fofoca, ainda mais quando vem de um físico renomado, algo para dizer, "Viu seus ateus infieis, agora iram queimar no fogo do inferno, pois um cientista disse isso e aquilo.", e postão as maiores barbaridades e distorcem tudo que o físico disse, ele não acredita em deus, não esse deus do Ivo que temos que rezar e fazer oração e toda a palhaçada religiosa, assim como Carl Sagam disse uma ves em seu famoso documentário "Cosmos", se der para considerar a força da gravidade como deus, então eu acredito dele, tudo não passa de aproveitamento de uma idéia de um sério físico e da mesma forma que usam a fisica quantica para provarem as mais estapafurdias teorias religiosas. O físico falou uma coisa e os religiosos e misticos de plantão distorcem como sempre fazem e contam outra "estória", dei uma olhada em vários sites de fisica teórica na europa e EUA e ninguem fala nisso, então o que se pode concluir.....

Mr Ivo Sorry, but this was not scored since his little god.

Mauro Paz - Blogger disse...

“A idéia de que deus é um gigante barbudo de pele branca sentado no céu é ridícula. Mas se, com esse conceito, você se referir a um conjunto de leis físicas que regem o Universo, então claramente existe um deus. Só que Ele é emocionalmente frustrante: afinal, não faz muito sentido rezar para a lei da gravidade!” Carl Sagan

IVO BITENCOURT disse...

Mauro !
Nem Carl Saggan conseguiu se livrar da imagem do gigante barbudo governando o mundo, tal é a força da tradição mística e cultural judaio-cristã.
É difícil entender que interagimos com este campo quântico "espirito cósmico" através do pensamento. e oração também é pensamento.

Mauro Paz - Blogger disse...

A oração é só um pensamento, uma vontade e infelizmente ou felizmente não passa disso meu caro Ivo.

Mauro Paz - Blogger disse...

Carl Sagan via um mundo livre das "infiltrações" místicas, onde se pudesse ver o mundo real com sua beleza real, e não através do véu das religiões e do misticismo. Achar um deus em tudo é mistificar a vida, é não saber conciliar a verdade da fantasia, é não se achar dentro da realidade que nos cerca. O ser místico somos nós mesmos, é uma projeção falha da realidade para não vermos a verdade, a verdade de que somos seres em evolução, que surgimos por um acaso cosmico, e sobrevivemos até aqui "graças" ao desenvolvimento de nossa inteligencia animal, e nos trasformamos em uma sociedade tecnológica "graças" a ciência e a desobediencia a mistica tradicional. Um pessoa que consegue ver a beleza de nosso sol e a importancia dele na evolução cosmica e a beleza da vida na terra que depende exclusivamente de nossa estrela sem apelar para o misticismo primitivo ou falhas de uma percepção real, esse é um ser feliz em sua plenitude, eu sou feliz.

Abrasss

IVO BITENCOURT disse...

Mauro Paz!
Uma pessoa que consegue ver a beleza de nosso sol e a importancia dele na evolução cosmica e a beleza da vida na terra que depende exclusivamente de nossa estrela sem apelar para o misticismo primitivo ou falhas de uma percepção real, esse é um ser feliz em sua plenitude, eu sou feliz.

Creio que assim pensava o faraó Aknaton que adorava o Sol como deus. só que ele não sabia que o universo tinha bilhões de sois.

O que você ainda não entendeu que eu não sou religioso, sofro e me indiguino com a insistência das religiões com suas pregações misticas, mitológicas e dogmáticas. mas não sou ateu.
Porque o ateu dogmático também para de pensar como o crente, acha que já sabe tudo.

IVO BITENCOURT disse...

Marco Idiart!

Assim, manda o original. Eu prometo ler e escrever uma resenha no Blog explicando o significado da ideia dele. Ele é um físico sério e muito criativo.

O Marco se propõe a explicar o que o físico pensou, assim como o papa se propõe a interpretar a vontade de Deus.

Marco Idiart disse...

Caro Ivo

Para alguém que não se diz religioso tens uma estranha obcessão pela divindade.

Eu simplesmente tento ajudar. Como eu sou físico, eu me proponho a olhar o trabalho que mencionaste (sem citar referência) e explicá-lo no Blog. A física é coisa terrena, mundana. Se o Kaku tem uma teoria física de deus, eu sou capaz de entender e explicar. Física é meu métier.

Estranho que, ao invés de aceitar minha proposta, tu preferes ficar fazendo jogo de palavras.

Marco Idiart disse...

Ivo!

Este é um divisor de águas. Tu tens uma escolha importante a fazer, ou tu continuas com palavrório místico-científico vazio que tens nos premiado estes últimos dias ou tu realmente fazes uma contribuição séria para o debate deste Blog.

Tu afirmas que Kaku tem uma teoria física sobre deus. A única coisa que tens que fazer para contribuir é me dizer a referência desta teoria. Quero saber o artigo ou o livro original do Kaku onde esta idéia é formulada. Só isto!!!!!!!

Se não conseguires, ou é porque tens medo que eu leia eu veja que não se trata de nada do que disseste antes, ou é porque não tens a mínima idéia de onde está este texto original e tudo o que fazes é reproduzires o que lês em Blogs místicos. Neste caso, shame on you!

Contribua!

IVO BITENCOURT disse...

Marco!
As tuas deduções são arrogantes e pretensiosas. te julgas com direito de armar um tribunal da inquisiçao ao contrário.

Marco Idiart disse...

Fizeste a tua escolha. Lamento.

Jorge Quillfeldt disse...

Calma aí, pessoal!

Devagar com o andor todo mundo.
O debate está muito passional e pouco substancioso. Sem aportar mais dados, referências, etc, sugiro que se abstenham de apenas trocar flames para não transformar este espaço num ringue de box.

Jeferson Arenzon disse...

Caro Ivo,

No meio científico costumamos analisar criticamente tudo. Imagino que não tenhas nada contra isso, certo? Sendo assim, a proposta do Marco, de solicitar a fonte original, é bastante razoável. Então, se não tens nada contra, podes por favor fornecer a referência ou um link onde o Kaku enuncia sua teoria?
Obrigado,

Jorge Quillfeldt disse...

Vou ajudar o Ivo, porque ele está um pouco acossado e não entendeu o que estamos a dizer:

Michio Kaku deu algumas entrevistas (inclusive em vídeo)e também escreveu em seu blogue algumas opiniões sobre "Deus" no sentido spinoziano, de que já falamos aqui neste blogue, e que não passa de uma elegante redefinição de termos.

O que Ivo parece ter lido foi uma repercussão dessas declarações na comunidade religiosa on line. Tive de supor, claro, pois ele ainda não nos informou muita coisa.

Bem, Kaku parece ser um adepto dos magistérios não-sobreponíveis no que tange à relação entre ciência e religião, posição que também eu e tantos outros ateus - como S. J. Gould - seguimos. É uma postura de tolerância que deveria ser encorajada. Lamentavelmente a intolerância é maior e mais virulenta do lado das religiões, daí nossa eventual estridência. Por isso, apesar de minha posição pessoal, não desencorajo totalmente o enfrentamento que alguns ateus têm librado, basicamente por razões leninistas (a "curvatura da vara").

IVO BITENCOURT disse...

Jorge!
Eu citei o Michio Kaku só para mostrar que havia um cientista com a mesma minha visão de que a ciência está chegando no âmago da matéria onde tudo começou, que pode ser chamado de Deus, ou como vocês preferirem.

IVO BITENCOURT disse...

Jorge!
Michio kaku.
Para mim está claro que estamos em um plano regido por regras criadas, e não moldadas pelo acaso universal. - Comentou o cientista.

Com essa parte , eu não concordo, eu postulo que o universo teve um início auto organizativo.

IVO BITENCOURT disse...

E o espírito de Deus só pode ser essa energia escura que escapou do vácuo quântico quando ouve o desequilíbrio das forças que o constituem.
Vejam que ela se expande criando o espaço/tempo, e nele toda a matéria bariônica capaz de todas as combinações possíveis da existência, inclusive o homem e sua consciência.
E o espírito de Deus pairava nas trevas. Tudo estava parado, era a eternidade. o tempo não passava, nada existia. Eis que de repente se deslocou uma onda de energias de contração e expansão formando o bosom de Higgs que se quebrou em ondas menores formando os quarks que formaram os prótons, nêutrons e elétrons que formaram os átomos de hidrogênio, e estava formado os tijolinhos para criar as fornalhas das estrelas e cozinhar os outros elementos mais pesados.
Ateus, não se indignem que essa é apenas uma alegoria que eu criei para mostrar que é possível a auto-criação de Deus e do universo. a partir do vácuo quântico, a outra alegoria é a do gênese judaico.
Se não estiver de acordo com nenhuma, apresente a sua.

IVO BITENCOURT disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mauro Paz - Blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mauro Paz - Blogger disse...

"Só pode" já de cara tem caracter especulativo, é uma visão lúdica do Big Bang, que hoje sabemos não foi uma explosão e sim uma expansão de matéria abrupta e incomensurável, mas não sei onde encaixar isso a existência ou não de seres imaginários do cotidiano humano, na grecia antiga já existiam muitos deuses que teriam criado os ceus outras as arvores, e assim vai, esses não valem mais na sua divagação???, esses deuses morreram ou foram abolidos para algum tipo de prisão celestial????, quem fala a verdade o Alcorão ou a Biblis, ou o livro sagrados dos mortos do egito, ou as estórias do monte olimpo e da medusa e do minotauro, poderiamos dizer que o minotauro que criou o mundo montado nas costas de jesus, e perseu é irmão gemeo de jesus, pois os dois são filhos bastardos de zeus e de deus, que suru..ba faziam esses caras, e tudo isso, não passa, como você mesmo disse, "Alegoria", dar algum sentido ao que não é compreendido, eu chamaria a adoção do folclore religioso para explicação cientifica de falência do pensamento humano.

IVO BITENCOURT disse...

Nem crentes nem ateus só a realidade é racional
Vejam que temos os crentes em um Deus mágico como o do gênese e um Jesus também magico que fazia curas instantâneas. Esse é o Deus dos exércitos, o Deus dos Judeus que ainda reina no ocidente.
Por outro lado temos os ateus que não creem no Deus das religiões, mas creem que o universo, a vida e a consciência existem por geração espontânea, no caos de uma entropia crescente.
O que a ciência busca entender é a transformação da energia parada do vácuo quântico, para a energia vibracional da matéria bariônica. No desenvolvimento da vida e da consciência é necessário uma cognição organizacional neguentrópica que recolha no ambiente o material para formar a cadeia de moléculas genéticas. Esse é o Deus oculto para os crentes e ateus que só a ciência poderá descobrir.

Mauro Paz - Blogger disse...

Como disse o caro Jeferson na primeira postagem, "Para um BOM exemplo do MAU uso de física e jargão técnico para destilar non sense."

Caro IVO lhe respeito mas isso que tu escreve não desce.

IVO BITENCOURT disse...

Marco Idiart
Aqui está o link onde o Michio Kako diz acreditar que vivemos numa matrix programada.
http://www.amigodecristo.com/2011/06/famoso-cientista-michio-kaku-afirma-que-deus-existe.html

IVO BITENCOURT disse...

CIENTISTA Michio Kaku DIZ QUE DEUS EXISTE
http://www.pbagora.com.br/conteudo.php?id=20110605161719&cat=mundo&keys=cientista-garante-ter-encontrado-prova-deus-existe
AUTO-CRIAÇÃO DO UNIVERSO.
Na eternidade as forças de atração e expansão estavam em equilíbrio no vácuo quântico. Por uma flutuação do ponto zero nesse sistema, houve um deslocamento da energia de expansão, criando espaço e iniciando o tempo. O desequilíbrio entre as forças produziu uma vibração de energias no campo quântico do vácuo, provocando uma deformação ou densidade vibracional. Comprimida entre dois campos de energias, essa onda primordial com campo de massa, se quebrou em seis níveis de frequência gerando os Quarkes, que formam os elétrons, prótons e nêutrons para formar os primeiros átomos de hidrogênio. Para surgir estrelas, planetas, galáxias, e tudo mais.
E assim teve início a auto-criação do universo, da vida e da consciência humana sem um gênio criador, sem propósito e finalidade, por puro acidente de percurso.
Até agora só 4% da energia escura se converteu em matéria bariônica, o futuro não pertence a humanidade que perecerá muito antes do fim.

Mauro Paz - Blogger disse...

É realmente um monte de gente fala isso, mas provar que é bom, nem usando os jargões tecnicos da física misturada com algum tipo de auto didatismo quantico sobrenatural se prova nada.

Provas, empiricas e testaveis de que a ilusão mental de seres criadores de mundo existe.

deus é somente um devaneio mental tentando explicar o que não se conhece.

Ciência sabe, a algum tempo, lidar muito bem com isso.

IVO BITENCOURT disse...

Voltando a entropia.

Ordem pela entropia

E, em vez de um complexo processo de fabricação, tudo o que é necessário fazer com as nanopartículas é deixar que as coisas aconteçam por si sós, levadas pela entropia.

Embora normalmente associada a uma tendência à desordem, a entropia também pode causar a ordem, fazendo os objetos se organizarem - basta restringir o espaço disponível para que esses objetos se rearranjem.

Quando postas em um espaço pequeno o suficiente, em vez de se espalharem aleatoriamente, as partículas começam a formar estruturas ordenadas, de forma similar à que acontece quando os átomos se organizam para formar cristais.
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=entropia-produz-ordem&id=010165120727&ebol=sim