terça-feira, 20 de julho de 2010

Ora, direis, ouvir estrelas!

Do you like this post?



escute nosso podcast


6 comentários:

Chico disse...

Não há qualquer razão para supor que nossos destino e personalidade estão escritos no céu. Entretanto, por sermos um amontoado de átomos que obedecem às leis naturais, o livre arbítrio deve ser uma ilusão, uma abstração de processos determinísticos muito complicados.

Sobre o programa, achei que faltou comentar que o aparente (para os ingênuos) sucesso da astrologia nas adivinhações se baseia em afirmações genéricas. É óbvio, mas os fãs da astrologia não entendem. A propósito, minha sorte do dia diz que, se eu ficar no meio da rua, posso ser atropelado.

Jeferson Arenzon disse...

Oi Chico,

Em parte, o problema foi que havíamos feito um teste de outro estúdio (que não ficou bom), onde falamos de astrologia. Nesse programa falamos de coisas um pouco diferentes, como o teste que o James Randi fez (disponível no YouTube) em que entregou o mesmo mapa astral para uma turma inteira. Como o texto era bastante geral, praticamente todos se identificaram com ele...

Adriana disse...

Acho que foi bom terem fugido das falhas óbvias da astrologia e dado lugar às questões mais abstratas, como o caráter naturalista da astrologia.

E o número reduzido de partos aos domingos, será que não se deve à fadiga da labuta dos dias úteis? Talvez a gestante retarde o parto quando está relaxada, o que ocorre normalmente aos finais de semana.

Bruno Gallas disse...

Muito bom o programa, mas acho que seria preciso mais de meia hora para o programa! Há muito mais coisa para se falar como teste que o Jeferson falou que passou no Bullshit, se não me angano, e o absurdo de que um dos homens mais poderosos do mundo basear seu roteiro cotidiano nos palpites da astrologia.
Parabéns pelo Fronteiras da Ciência!

PS: e acho que o Lang ficou meio acanhado no programa.

Barradas disse...

Os assuntos abordados estão muito interessantes!

Como sugestão, gostaria de acrescentar o tema da maconha para a pauta de discussão!

Francisco Marshall disse...

Gentlemen,
ótimo!
Se tivesse mulher e birita no estúdio, eu lhes acompanharia com muito prazer!

Olho vivo na passagem de Terry Eagleton no Fronteiras do Pensamento. Merecia quarentena, merece pau no lombo.

Ave, CM