sexta-feira, 20 de julho de 2012

Homeopatas e "médico-alternativos" em geral que se cuidem!

Do you like this post?

Isso mesmo: eles não vão encontrar muita literatura científica no Portal Saúde Baseada em Evidências recém-lançado pelo Ministério da Saúde!



O Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Trabalho e da Educação (SGTES), lançou em 16 de junho passado o Portal Saúde Baseada em Evidências. Esta importantíssima novidade foi anunciada bastante discretamente, tanto que passou batido por nós. Trata-se de uma versão do Portal de Periódicos da CAPES, mais focada e dirigida especificamente aos profissionais da saúde do Brasil. Como explica o ministério, "A nova ferramenta reúne conteúdos científicos e publicações sistematicamente revisadas com protocolos clínicos baseados em evidências e está disponível para os profissionais de saúde das 14 profissões regulamentadas no Ministério, mas o acesso só é possível após os Conselhos Federais enviarem: nome do profissional, identificação funcional do respectivo conselho, unidade da federação e data de nascimento." Foi construído seguindo orientações dos Conselhos Federais das áreas de Biologia, Biomedicina, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia, Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Psicologia e Serviço Social. Já existia o BVS da BIREME/OMS, mas esse novo portal atinge a totalidade dos profissionais credenciados e deve ser saudado como uma excelente notícia.

Mesmo com a boa notícia, é claro que o principal problema é outro: o fato de investirmos apenas ridículos 2% do PIB em saúde para atender nossa população, problema para o qual não faltam evidências...





2 comentários:

Chico disse...

É uma ótima iniciativa. Porém, tenho a impressão de que muitos profissionais da saúde têm um grande desdém pela metodologia científica, especialmente pelos procedimentos duplo-cego de avaliação de eficácia de tratamentos clínicos. Como exemplo, numa breve conversa que tive com um fisioterapeuta praticante de acupuntura, o sujeito me disse que testes duplo-cego são uma idiotice, porque causa da obviedade - alegada por ele - do resultado destes quando um grupo recebe um remédio de verdade enquanto outro recebe placebo. Esse tipo de lógica invertida não deve ser incomum, julgando pela quantidade de profissionais da saúde que, em desacordo com a cultura acadêmica à qual certamente foram expostos, inclinam-se para as práticas pseudocientíficas e de curandeirismo. Além disso, há o silêncio corporativista geral dos profissionais da saúde diante da disseminação das falsas terapias.

Leitor disse...

Ainda bem que os conselhos federais tomaram parte na iniciativa. O regional de nutrição do RS deu uma flertada assustadora promovendo um evento (obviamente pago e caríssimo) que visava unir a nutrição com a física quântica.