terça-feira, 19 de junho de 2012

A farsa da farsa do aquecimento global

Do you like this post?

O Fronteiras da Ciência, o podcast em português sobre ciência, pseudociência and all that, publicou nas últimas semanas dois episódios sobre o aquecimento global, suas causas, evidências e negadores, com os professores da UFRGS Francisco Aquino (Geografia), Jorge Quillfeldt (Biofísica) e Marco A. Idiart (Física):


Episódio 1: Aquecimento global

Episódio 2: A farsa da farsa do aquecimento global

Há inúmeros links interessantes na rede sobre o assunto, mas podem começar por estes:

1. skeptical science
2. Gene Repórter (há vários posts ali sobre o tema)

Com isso chegamos aos 83 programas, sendo retransmitidos pela Rádio Cultura FM (Amparo-SP) (SP) e Morabeza (Cabo Verde). Seria muito importante expandirmos nossa base de retransmissoras para outras rádios universitárias/ públicas em países de língua portuguesa. Como nosso tempo de produção é limitado pois temos nossas atividades acadêmicas em paralelo, caso queiram contatar possíveis rádios sugerindo nosso programa, agradecemos.


PS (21.6.12): Correção enviada pelo Roberto Takata: "Uma pequena observação. Durante o programa é rapidamente comentado que o O3 teria papel na origem da vida ao barrar aos raios ultravioletas. Muito provavelmente, nos primórdios da Terra não havia teor suficiente de O2 na atmosfera para formar O3: isso teria ocorrido há cerca de 2,4 bilhões de anos atrás (como indicado pela Formação de Ferro Bandado). Especula-se até que o UV tenha ajudado na origem da vida ao catalisar a formação de precursores de biomoléculas."

14 comentários:

Denner Coutinho disse...

E a mordaça adentra os rincões da ciência. A turma do Al Gore querendo proibir e calar os que negam a antropogenicidade do aquecimento global...
Que porra de ciência é essa que quer proibir a dúvida, o ceticismo???

Se me perguntam quem está com a razão, sinceramente, respondo que ainda não cheguei a conclusão nenhuma. Mas, quero ter o direito de saber, de conhecer todas as teorias existentes.

O que posso afirmar é que essa tentativa de calar os céticos é suspeita e, por si só, já coloca a teoria da turma do Al Gore na berlinda. Pois, se parece muito mais com uma doutrina religiosa sendo defendida com unhas e dentes do que uma ciência natural.

Jorge Quillfeldt disse...

Oi, Denner,

Desculpe interromper tua bravata, mas não existe mordaça nenhuma com os chamados "negacionistas" do aquecimento global (NAGs). Eles têm se expressado livremente na mídia, que gerida por jornalistas despreparados adoram brincar com o pitagórico "há dois lados em cada questão".

Os negacionistas recebem esse título não porque sejam cientistas argumentando com dados científicos e contestando uma interpretação ora majoritária na comunidade científica (não tem um deles com tais dados), mas porque simplesmente estão no "negócio da negação". Que é um bom negócio! Posso listar uma série de corporações que têm interesses nada "Religiosos" em disseminar o que chamas de "ceticismo", mas é, na verdade, apenas pseudoceticismo.

Um dos objetivos de nosso blogue e do
programa FdaC é precisamente o de mostrar que, assim como existem pseudociências, também existem pseudoceticismos. O mesmo tipo de contrainformação foi eficientemente disseminado na questão do fumo e câncer que, ao contrário de situações em que o discurso majoritário coincide com a proposta econômica triunfante (como é o caso dos OGMs na agricultura e seus monopólios de sementes), sabe ma(rque)t(r)eiramente navegar contra a maré de evidências e ainda assim difundir a aparência de que não há um consenso científico. Por isso tantas pessoas ainda fumam e os governos não supertaxam a produção e consumo de cigarros (para custear o sistema de sapude, que é onde desemboca essa coisa toda).

E por isso que os EUA é o único país do mundo em que maios de 70% da população "não crê" no aquecimento global. Só lá mesmo, o povo mais desinformado do planeta!

Os criacionistas fazem a mesma coisa que os NAGs na defesa de seu ideário, e não é coincidência que quase todos eles defendem que "o aquecimento global é uma farsa" (é só checar nos sites deles).

Tenta pelo menos ler o artigo que o Jeferson recomendou acima. Nao dói, não tira pedaço, e na pior das hipóteses vai te dar mais argumentos para criticares solidamente.

Marco Idiart disse...

Caro Denner

Tu estas querendo nos amordaçar com tua crítica? Claro que não! Da mesma forma, não amordaçamos a quem criticamos.

Se uma pessoa desinformada adota uma postura apaixonada por uma ideia ou teoria, isso nada difere de uma religião. Existe muito disso nos movimentos ambientais. Com climatologia por sorte não temos este problema. Pode-se ler mais e aprender mais, e acredite ou não os dados são consistentes e causam preocupação. Como tentamos mostrar em 1/2 hora no nosso modesto podcast, feito sem nenhum patrocínio, no nosso tempo livre.

Se eu fosse escolher ter uma desconfiança paranóica no tema, eu escolheria não confiar em quem diz que não é problema desmatar, não é problema ter cada vez mais carros circulando nas cidades, não é problema disperdiçar energia elétrica ou aumentar emissões de gases de efeito estufa. Porque atrás destes é bem facil imaginar que tem o dedo de corporações muito poderosas ligadas a exploração de petróleo a industria automobilística. Enquanto que atrás dos "aquecimentistas" tem o que? O poderoso Green Peace?
De qualquer forma discutir paranoias não resolve nada. O melhor mesmo é buscar informação.

Abraço
Marco

Celso disse...

Se pudesse acrescentar algo, diria que os negacionistas ignoram os demais efeitos maléficos do uso de combustíveis fósseis para o planeta. Basta pensarmos nos derramamentos de óleo no oceano, nos malefícios para a saúde humana da queima de combustíveis fósseis, no fato de que o comércio do petróleo sustenta ditaduras no mundo todo e se tratam de fontes não renováveis de energia. Assim, mesmo que ficasse provado que não provocam o aquecimento do planeta (o que não é o caso), a queima de combustíveis fósseis traz vários outros impactos ambientais e humanos.

Jorge Quillfeldt disse...

Caro Celso,

O papel do CO2 no efeitop estufa é um fato científico estabelecido em 1896!!!!
(Arrhenius). Leia o paper aqui:
http://www.rsc.org/images/Arrhenius1896_tcm18-173546.pdf

Jorge

Chico disse...

O comentário do Denner me lembra o discurso ensaiado dos evangélicos treinados que, quando têm seu 'direito' de agredir os gays (de diversas maneiras) contestado, se dizem perseguidos e amordaçados. É muito autoritarismo de quem não suporta ser contrariado. Às vezes me custa acreditar na seriedade dessa gente.

Celso disse...

Obrigado pela indicação professor. Mas espero que tenha ficado claro no meu comentário de que não duvido do papel do CO2 no efeito estufa. Apenas quis acrescentar que esse mesmo gás traz ainda outros efeitos nocivos a seres humanos e ao meio natural. Possui ainda implicações políticas sérias.
Ou seja, diminuir o uso de combustíveis que emitem esse gás será benéfico de qualquer modo, como ou sem aquecimento global. Não dá para entender o objetivo final dos negacionistas. Será que eles desejam que continuemos queimando petróleo?

Jorge Quillfeldt disse...

Oi, Celso,

Desculpe, eu entendi tua mensagem, mas minha resposta é que ficou estranha... Acho que respondi com pressa e pensando no texto do Denner. Aliás, uma dica ótima para conhecer a história do conceito de aquecimento global, suas idas e vintas, e mesmo discórdias científicas reais que se sucederam antes do conjunto de dados experimentais amadurecer e permitir embasar uma interpretação essencialmente unitária do fenômeno, é "The Discovery of Global Warming" [ http://www.aip.org/history/climate/co2.htm ].

Sobre teu comentário final acima, perguntando o que, afinal, os negacionistas propõem, acho que eles não propõem NADA no lugar: seu objetivo é apenas um, impor uma "derrota moral" á ciência "provando" ao mundo que ela não é tão racional, democrática nem eficiente assim, elaborando e vendendo a noção de "mártires" e "renegados" sendo "perseguidos" por discordarem de um pensamento "fechado", e também "aliado" ao píor tipo de capitalismo. É uma meia-verdade perigosa, porque se bem essas alianças de interesses espúrios existam, sim, aqui ou ali, ela ainda não chega a dominar toda a estrutura da ciência. Pelo menos não na climatologia (já na biotecnologia, por exemplo, há que examinar melhor a questão).

Celso disse...

Olá professor Quillfeldt... Interessante entrar em contato diretamente com pessoas que escuto "religiosamente" (he he) toda a semana...
Novamente obrigado por essa indicação. Sobre essas relações entre Biotecnologia e o capitalismo, não seria mais uma ideia interessante para o Fronteiras da Ciência? Abraços.

Daniel M M disse...

Então pessoal, saiu uma matéria no G1, justamente sobre esse mesmo assunto, que tal dar uma olhada e ver mais uma opinião sobre o tema?

http://g1.globo.com/platb/mundo-sustentavel/2012/07/03/todos-somos-ceticos/

115342473089359388677 disse...

Acabo de assistir um vídeo no youtube em que um professor brasileiro faz um discurso negacionista usando várias dessas falácias sobre o aquecimento global (incluindo teorias da conspiração).

Programa do Jô 02-05-2012 Professor da USP: Ricardo Augusto Felicio
http://www.youtube.com/watch?v=winWWplmyMk&feature=g-vrec

Fiquei preocupado ao ver isso, pois se trata de um professor de uma grande universidade brasileira falando no programa do Jô (que imagino eu, tenha uma grande audiência). Também chamou a atenção o tipo de argumentação deste professor, que falou com tanta convicção e certeza ao refutar tantas coisas que são aceitas pela comunidade cientifica, mas sem apresentar provas ou referências. Como fiquei interessado no tema, fui pesquisar o currículo lattes do professor na tentativa de encontrar essas possíveis provas/referências em suas publicações. Mas o que encontrei foi diversos textos em jornais de notícias/revistas e alguns trabalhos em conferências locais. Imagino quantas pessoas que, após assistirem essa entrevista em suas casas, aceitaram as afirmações deste professor como verdade (principalmente por virem de um professor) e talvez até passaram a repetir seus argumentos.


Por fim, deixo como dica o aplicativo para celular do site http://www.skepticalscience.com. Tem versões para iOS e Android. Eu uso esse app como um guia (de bolso) de argumentação. Para cada argumento negacionista, existe uma página com a "resposta da ciência" com muitas referências para artigos científicos, gráficos, etc.


Abraço,
Marcelo

IVO BITENCOURT disse...

Esse lero lero não vai influenciar em nada, as mudanças climáticas são cíclicas e precisam no mínimo um século para indicar uma tendencia.
Porque será que os países do G7 e principalmente os EUA não estão preocupados com o A.G. Isso é para os fracos desativarem seu altos fornos.
A China tá botando de cano cheio e está dominando o mercado mundial.
O A.G. está sendo divulgado como o "pecado original" para induzir o sentimento de culpa na plebe rude, que não costuma jogar o lixo no lixo.
Os acadêmicos na sua ingenuidade continuam trabalhando sério nas suas pesquisas, confiantes na coleta dos dados globais para o progresso da ciência. Os números da Estatística não mentem, mas os mentirosos fazem os números.

karlets disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Jeferson Arenzon disse...

Repito um comentário antigo do Jorge para justificar a remoção do comentário anterior (provavelmente da mesma pessoa):

Este blogue aceita o debate racional de qualquer tema polêmico, nas mais variadas temperaturas, exceto ataques de dois tipos: (a) propaganda de ódio (racial, de gênero, etc), e (b) ataques movidos por trolls que visam basicamente tumultuar qualquer discussão pela mera exibição de ferocidade verbal.

Estas pessoas estão convidadas a retirar-se a outros sítios afins existentes na grande rede, já que definitivamente não pertencem ao universo blogueiro.

Qualquer repetição deste tipo de postura será sumariamente removida. As tentativas de trollagem poderão ser monitoradas por todos os interessados mediante a contagem dos comentários do tipo "removido por um administrador do blog". Outras medidas também poderão ser tomadas.

Peço a todos os que nos acompanham que não alimentem os trolls caindo em suas provocações.

E sigamos a discussão: Allons-y!