segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Aos 30 anos de COSMOS

Do you like this post?
A série Cosmos foi produzida e veiculada pela televisão pública norte-americana KCET/PBS em 1980, tendo sido a série de divulgação científica mais popular da história da televisão mundial, assistida por mais de 500 milhões de telespectadores em mais de 60 países. Cosmos estreou exatamente em 28 de setembro de 1980. Seus 13 episódios trouxeram o mais avançado conhecimento científico da época ao alcance de todo e qualquer público, que assim descobriu não só o que jazia literalmente "oculto" na torre de marfim da academia, mas também aqueles que são maiores valores advindos do fazer cientíifico, um disciplinado espírito crítico, a abertura para o escrutínio público e uma apaixonada e insaciável curiosidade acerca do mundo.

O programa foi redigido, produzido e estrelado por Carl Edward Sagan (09/11/1934 – 20/12/1996), astrônomo e bem-sucedido divulgador da ciência, que se destacou como um dos pioneiros da nova disciplina da astro/exobiologia que ajudou a erigir. Sagan atuou em todas as missões interplanetárias da NASA até sua morte, com destaque para as missões Viking ao planeta Marte (1976), e Galileo, a Júpiter (1995-7). Foi autor de mais de 20 livros científicos, de popularização e de promoção do ceticismo crítico e do método cientifico, além de ter legado cerca de 600 artigos entre técnicos e de popularização. Faleceu precocemente há 14 anos atrás, em 20 de dezembro de 1996, vítima de pneumonia, uma complicaçõa do câncer que enfrentava. Sagan, além das notáveis contribuições científicas e tecnológicas que fez, foi uma personalidade única que inspirou e influenciou gerações de cientistas em todo o mundo. Cosmos, que hoje - 28 de setembro de 2010 - celebra os 30 anos de sua estréia na televisão, foi o veículo definitivo dessa inigualável mobilização intelectual que marcou a vida de tantos de nós.

Eu sou um dos que podem dizer que teve sua carreira influenciada fortemente poelo trabalho de Carl Sagan, em particular, pelo seu ganhador do Pulitzer, "Os Dragões do Eden", o livro que me fez abandonar a física (e a astronomia) e vir para as neurociências, sem receios. Sem falar em outros trabalhos notáveis como "A Conexão Cósmica", "Marte e a Mente do Homem", "O Cérebro de Broca", "Murmúrios da terra", "Contacto" (sua única Novela, depois filmada) e "O Mundo Assombrado pelos Demônios". Cito só alguns textos, mas nenhum dos que li deixou de me marcar, desde o clássico "Os Planetas", de 1962, até os textos póstumos.

Nem preciso falar do impacto que a série Cosmos teve em minha formação pessoal. Desafio a tod@s que relatem suas experiências. As minhas, já abri.

Esta é, enfim, uma celebração necessária, pois Sagan era um GRANDE comunicador, um eloquente pensador, dono de um texto conciso, contundente e a mesmo tempo extremamente poético. É por isso que sua obra não envelhece nem suas antecipações tornam seus livros e filmes obsoletos. Sagan atingiu a grandeza dos que compreenderam a razão última da paixão mamífera humana, a sede de saber. Escutá-lo ou lê-lo é sempre comovente e arrebatador: vejam, por exemplo, isto ou, expecialmente isto. Para alguns apontamentos biográficos breves mas tocantes, recomendo isto (quer saber mais?: leia isto). Sobre a atualidade e os acertos da série Cosmos, recomendo isto.

A série Cosmos pode ser encontrada em locadoras, adquirida em diferentes versões, baixada da rede ou assistida em linha (por exemplo, aqui ou aqui). Assista-a novamente, ou pela primeira vez. Tanto faz.

Terão uma amostra da completa dimensão humana deste cientista-cidadão-pensador que lamentavelmente deixou-nos cedo demais.

7 comentários:

Ronaldo Paesi disse...

Eu nasci em 88, então não vi a série ainda "quentinha". Estou vendo agora, faltam uns 4 episódios. O modo de falar do Sagan deixa qualquer um motivado. Recomendo o segundo episódio "Uma voz na sinfonia cósmica", no qual ele fala de evolução biológica.

Dos livros que eu li, o que eu mais gostei foi Os Dragões do Éden. Sempre que o Carl Sagan escrevia no livro "Me pergunto se..." vinha uma coisa muito interessante depois. Uma pessoa que sabia especular, mas com os pés no chão.

O Mundo Assombrado pelos demônios, foi um livro muito esclarecedor pra mim. Mas nesse o autor estava mais "nervoso" que o normal.

Fora esses li Civilização Cósmica (o livro não está aqui, e não me lembro se é bem esse o título), mas fiquei feliz por encontrar em um sebo uma leitura tão agradável e cheia de informações novas. (acho que vai ajudar em Exobiologia, hehe)

Abraços.

Chico disse...

Assisti a Cosmos há alguns poucos anos. Foi uma experiência emocionante. Ainda fico triste em lembrar que o Sagan morreu tão cedo.

Nicole disse...

Não acredito que perdi essa palestra =T

Jacques disse...

Apesar de eu não gostar muito de astronomia, a série Cosmos (que ainda hoje passa na Tv Escola) é tão bem feita que consegue fascinar quem entende pouco sobre o tema.
É um absurdo como hoje em dia, ao invés das pessoas utilizarem a internet como forma de aumentar seus conhecimentos, procuram conhecer outras pessoas que compartilhem de sua mesma opinião, evitando assim, o crescimento interior.
As palestras foram ótimas, acho que, quem assistiu, gostou.
Até mais.

Jorge Quillfeldt disse...

Nicole,

Dá para assistir na íntegra aqui, caso ainda interesse. É a versão de Pelotas, no dia certo, e ficou bem melhor que a daqui.

Marcos disse...

Magnífica obra de divulgação científica. Assisti pela primeira vez ainda criança, na Globo, nos anos 80.

Tiago Calhau disse...

Muito obrigado por postar o vídeo da palestra! Que fique eternamente no ar! Parabéns!